O valor da incumbência e a maldição do QWERTY